Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • +0,04%

    76.004,15

  • 21/09/2017 00h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,21%

    R$ 3,129

  • 21/09/2017 00h00
    UOL

AÇÚCAR INTERNACIONAL

  • Variação

    Valor

  • 2.30%

    14.70 USd/lb.

  • 21/09/2017 00h00
    Bloomberg

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 0,61%

    R$ 52,65

  • 21/09/2017 00h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,55%

    R$ 1,4355/L

  • 21/09/2017 00h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 1,97%

    R$ 1,5837/L

  • 21/09/2017 00h00
    CEPEA

Açúcar foi a commodity que mais se valorizou na bolsa de NY em maio

 

Os preços do açúcartiveram valorização de 11,47% no mês de maio na bolsa de Nova York, firmando-se como a commodity que mais se valorizou no mês, à frente da soja, suco de laranja, milho, algodão e café. O levantamento é fruto de estudos do jornal Valor Econômico publicado nesta quarta-feira (1º de junho). O levantamento aponta ainda que as únicas duas commodities que se desvalorizaram no mês foram trigo e cacau.

Dentre as razões para as valorizações das commodities brasileiras está as incertezas no campo, que afetam a oferta. Mais especificamente no que tange ao açúcar, os analistas destacam as previsões de déficit mundial do adoçante nas safras 2015/16 e 2016/17.

Pelas projeções dos analistas, no entanto, as apostas para o mês de junho que envolvem o açúcar continuam positivas, mesmo com o ímpeto diminuído dos compradores.

Ontem (31) os preços do açúcar fecharam mistos nas bolsas de Nova York e Londres. No vencimento julho/16, a commodity fechou em baixa na Ice Future, com negócios em 17,49 centavos de dólar por libra-peso, queda de três pontos no comparativo com a véspera. Os vencimentos outubro/16, março e maio/17 também fecharam em baixa, de dois pontos nas duas primeiras telas e um ponto na última. Já os vencimentos julho e outubro/17, subiram dois e quatro pontos, respectivamente.

Em Londres a commodity fechou em baixa nos vencimentos agosto, outubro e dezembro/16, e alta nas demais telas. No primeiro vencimento os negócios foram firmados em US$ 483,80 a tonelada, baixa de 1,40 dólar quando comparado à sessão anterior.


Mercado doméstico

O mercado doméstico, medido pelo Cepea/Esalq, da USP, fechou em alta pela quarta sessão seguida. Os negócios foram firmados em R$ 77,27 a saca de 50 quilos do tipo cristal, alta de 0,42% no comparativo com a véspera.


Etanol diário

Já o etanol hidratado, medido pela Esalq/BVMF fechou mais um dia em alta, com negócios em R$ 1.459,00 o metro cúbico, valorização de 2,42% no comparativo com a véspera.

 

Fonte: Agência UDOP de Notícias