Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • +0,48%

    80.135,62

  • 16/01/2018 14h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,82%

    R$ 3,237

  • 16/01/2018 14h00
    UOL

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 7,71%

    R$ 61,79

  • 16/01/2018 14h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 1,94%

    R$ 1,8515/L

  • 16/01/2018 14h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 1,03%

    R$ 1,9476/L

  • 16/01/2018 14h00
    CEPEA

Alckmin quer retorno da Cide para etanol ser competitivo

 

Palmital (SP) - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição, pediu nesta quarta-feira, 23, a volta da Contribuição Sobre Intervenção do Domínio Econômico (Cide) para a gasolina como forma de tornar o etanol competitivo.

Alckmin lembrou que a Cide, que já foi de R$ 0,28 por litro de gasolina, foi zerada pelo governo para evitar repasses de aumentos da gasolina aos consumidores, o que prejudicou o combustível de cana-de-açúcar.

"O governo federal precisa rapidamente agir para dar condições ao etanol. Tinha a Cide, que só incidia na gasolina, o que dava competitividade ao álcool", disse ele.

Alckmin citou que a crise recente do setor fez com que 41 usinas fossem fechadas e que São Paulo, com a redução do ICMS sobre o etanol para 12%, ainda está "segurando a peteca" da demanda pelo combustível. "Temos 33% da frota e 60% da demanda do etanol", justificou.

Fonte: Gustavo Porto e enviado especial, do