Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • +1,28%

    73.437,28

  • 18/11/2017 22h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,56%

    R$ 3,261

  • 18/11/2017 22h00
    UOL

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 12,99%

    R$ 65,40

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 3,21%

    R$ 1,6769/L

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 2,69%

    R$ 1,8286/L

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

Com queda de 27%, açúcar é a commodity mais desvalorizada em 2015

 

O açúcar encerrou a semana com preços mistos no mercado internacional. No vencimento outubro/15, da bolsa de Nova York, ele foi cotado a 10,66 centavos de dólar por libra-peso. Uma retração de quatro pontos, "elevando a queda acumulada no ano em mais de 27% e fazendo com que o açúcar alcançasse o topo de commodity mais desvalorizada de 2015. O fechamento desta semana é o mais baixo desde dezembro de 2008", afirmou o Diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Corrêa.

Ele disse ainda em seu artigo semanal que "o lado perverso da desvalorização do real é que ela afeta o preço em centavos de dólar por libra-peso negociado em NY de maneira inversamente proporcional. A correlação observada no mês de julho foi de -0.8432, isto é, a cada 1% de valorização do dólar em relação ao real, o preço em NY desvaloriza 0.84%. De certa forma, o valor em reais por tonelada obtido pela usina não sofre grande alteração".

Já nos outros lotes, os preços da commodity subiram. Nas telas março e maio/16, respectivamente, o açúcar subiu oito e nove pontos. Em Londres, o açúcar foi negociado a US$ 345,30 a tonelada no vencimento outubro/15. Uma alta de 1,80 dólar no comparativo com a véspera. Nos lotes dezembro/15 a agosto/16, a valorização foi de 1,40 a 3,40 dólares.

A Archer divulgou no início da semana sua terceira estimativa para a safra 2015/2016. "Mantivemos o volume de cana a ser moída da estimativa anterior (581 milhões de toneladas), mas com sensível mudança da quantidade de ATR por tonelada em função do menor rendimento e da impossibilidade de alcançarmos o ATR médio que prevíamos para a safra toda. Também fizemos mudança no mix reduzindo a disponibilidade de açúcar e aumentando a produção de etanol, bem em linha com o atual momento". Os novos números da Archer mostram uma produção de açúcar de 29,8 milhões de toneladas, contra 32,6 milhões da estimativa anterior.

Mercado interno

Os preços do açúcar tiveram o segundo dia seguido de retração e encerraram a semana com queda. De acordo com os índices do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), da USP, a saca de 50 quilos do tipo cristal foi cotada a R$ 46,67. Uma retração de 0,21% em relação à véspera.

Fonte: Patrícia Mendonça - Agência UDOP de Notícias