Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • -0,53%

    75.604,34

  • 22/09/2017 00h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,48%

    R$ 3,144

  • 22/09/2017 00h00
    UOL

AÇÚCAR INTERNACIONAL

  • Variação

    Valor

  • 0.20%

    14.73 USd/lb.

  • 22/09/2017 00h00
    Bloomberg

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 0,40%

    R$ 52,54

  • 22/09/2017 00h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,55%

    R$ 1,4355/L

  • 22/09/2017 00h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 1,97%

    R$ 1,5837/L

  • 22/09/2017 00h00
    CEPEA

Consumo de açúcar cresce no ritmo mais rápido em 4 anos, diz Czarnikow

 

O consumo global de açúcar deve crescer no ritmo mais rápido em quatro anos em 2013, impulsionado pelo crescimento populacional, pela perspectiva de melhora da economia mundial e pelos os preços baixos de açúcar que reacenderam a demanda, disse a consultoria Czarnikow.

O crescimento do consumo de açúcar cedeu após a crise financeira entre 2008-2009 e a desaceleração foi agravada pelo aumento nos preços do açúcar naquele período.

A Czarnikow estima que o consumo mundial deve crescer quase 2,5 por cento em 2013, na maior taxa de crescimento observada nos últimos quatro anos e perto do nível observado antes da crise financeira, quando a média foi de mais de 3 por cento.

O consumo total para 2013 foi revisado para cima, para 175,2 milhões de toneladas em agosto pela Czarnikow, ante 172,1 milhões de toneladas previstas em maio 2012.

Entre 2009 e 2011, o crescimento do consumo mundial caiu para uma média de 1,3 por cento e para menos de 1 por cento em 2011, quando os preços do açúcar atingiram um pico de 36 centavos de dólar por libra-peso.

A desaceleração foi motivada pela crise financeira, e tornou-se mais aguda quando o mercado entrou em um período de déficits e preços elevados naqueles três anos.

Mas como a população mundial está prevista para atingir 7,56 bilhões em 2018, a Czarnikow prevê que este incremento deve levar a um consumo adicional de 9 milhões de toneladas de açúcar, independentemente de qualquer melhoria nos padrões de vida.

Mesmo assim, embora os preços baixos possam impulsionar o consumo, eles estão comprimindo as margens dos produtores.

"Com o crescimento do consumo provando ser robusto e o mercado mundial voltando o equilíbrio, o mercado precisa sustentar a produção e cobrir os custos totais de produção, bem como pagar um retorno para os acionistas", disse Toby Cohen, diretor Czarnikow.

"Este ainda é um desafio."

Fonte: Reuters