Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • -0,44%

    74.157,38

  • 25/11/2017 06h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,31%

    R$ 3,232

  • 25/11/2017 06h00
    UOL

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 15,43%

    R$ 66,81

  • 25/11/2017 06h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,24%

    R$ 1,6810/L

  • 25/11/2017 06h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 0,21%

    R$ 1,8324/L

  • 25/11/2017 06h00
    CEPEA

Conta de luz sobe em SP, MG e MT, mas cai no interior do Rio

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou nesta segunda-feira (7) aumentos no preço da conta de luz para o usuário final em diferentes Estados, mas no interior do Rio de Janeiro haverá redução.

Os consumidores residenciais atendidos pela Ampla terão uma redução média de 0,74% nas tarifas de energia. A empresa atende a 2,5 milhões de consumidores em 66 municípios do Rio.

Para o comércio e serviços, haverá aumento médio de 0,48%, enquanto nas indústrias a alta das tarifas será de 8,11%.

O reajuste médio, considerando todos os tipos de usuário juntos, será de 2,64%.

Os novos índices do Rio serão retroativos a 15 de março.

São Paulo terá aumento de 16,46% para residências

Em São Paulo, a agência aprovou aumento nas tarifas de energia da CPFL, que atende 3,9 milhões de consumidores em 234 municípios do interior do Estado. A capital não está incluída nisso. O reajuste vale a partir desta terça-feira (8)

Os consumidores de residências pagarão 16,46% a mais. Para comércio e serviços, a alta é de 17,97%. Indústria vai ter elevação de  16,1%.

Na média, incluindo todas as categorias, o aumento para São Paulo foi de 17,23%.

Minas terá elevação de 14,24% para consumidor residencial

O aumento aprovado para Minas Gerais será de 14,24% na tarifa de energia residencial para os 7,7 milhões de consumidores que recebem energia distribuída pela Cemig. São 805 municípios do Estado.

O aumento para comércio e serviços será de 15,78%. A indústria mineira pagará reajuste de 12,41%. Na média para todos os setores juntos, o reajuste será de 14,76%.

As novas tarifas são válidas a partir de terça-feira (8).

Reajuste no Mato Grosso será de 11,16%

No Mato Grosso, os consumidores residenciais servidos pela distribuidora Cemat pagarão aumento de 11,16%. A energia para indústria terá reajustes de 13,42%.

Incluindo todas as categorias de consumo, o aumento médio é de 11,89%. O reajuste vale a partir desta terça-feira (8). A Cemat 1,2 milhão de consumidores em 141 municípios do Mato Grosso.

Fonte: (Com Reuters)