Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • +1,28%

    73.437,28

  • 18/11/2017 22h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,56%

    R$ 3,261

  • 18/11/2017 22h00
    UOL

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 12,99%

    R$ 65,40

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 3,21%

    R$ 1,6769/L

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 2,69%

    R$ 1,8286/L

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

EPE cadastra 18.929 MW em leilão A-3 de energia

 

São Paulo - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) cadastrou 521 projetos de geração de energia elétrica no leilão A-3, a ser realizado no próximo dia 24 de julho.

A energia eólica, com 475 projetos, é o principal destaque do certame.

A oferta total dos projetos cadastrados seria de 18.929 megawatts (MW), sendo 11.476 MW apenas dos parques eólicos, o que corresponde a 60,6% da capacidade potencial cadastrada.

O leilão ainda poderá contar com a participação de 18 termelétricas a gás natural (6.648 MW), 15 pequenas centrais hidrelétricas-PCHs (201 MW) e 13 térmicas a biomassa (604 MW).

Como tais projetos ainda precisam passar pela etapa de habilitação da EPE, é natural esperar um número menor de projetos na disputa.

Sobretudo no caso das térmicas a gás, dado que não há oferta nacional do insumo para atender todos os projetos.

Na divisão estadual, o destaque fica com a Bahia, com a oferta de 2.471 MW em projetos eólicos (105 empreendimentos) e 726 MW em térmicas a gás natural (três).

Na sequência aparece o Rio Grande do Norte, com 132 projetos eólicos e capacidade total de 3.100 MW.

Ainda acima de 2.000 aparecem os estados de Sergipe, com três térmicas a gás e potência instalada de 2.942 MW; Ceará, com 91 projetos eólicos e capacidade total de 2.246 MW; e Rio Grande do Sul, com 93 eólicas, duas PCHs e uma térmica a biomassa e capacidade total de 2.157 MW.

Fonte: André Magnabosco, do Estadão Conteúdo