Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • +1,28%

    73.437,28

  • 18/11/2017 22h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,56%

    R$ 3,261

  • 18/11/2017 22h00
    UOL

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 12,99%

    R$ 65,40

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 3,21%

    R$ 1,6769/L

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 2,69%

    R$ 1,8286/L

  • 18/11/2017 22h00
    CEPEA

Movimento pela retomada do setor reúne mais de 15 mil pessoas em Sertãozinho

 

Na manhã de terça-feira, 27/01, aproximadamente 15 mil pessoas, entre elas trabalhadores, sindicalistas e representantes do setor sucroenergético, se concentraram no trevo de acesso à cidade de Sertãozinho (SP) para protestar contra a grave crise que está assolando o setor, provocando muitas demissões na indústria, no comércio e nas usinas de cana-de-açúcar do interior paulista.

Dados do Ministério do Trabalho mostram que, só no ano passado, cerca de 2,2 mil postos de trabalho foram fechados na indústria de Sertãozinho, considerada a principal região fornecedora de equipamentos e matéria-prima para o setor sucroenergético do País. O setor sofre também com a falta de investimentos em novas usinas e o fechamento de 80 unidades que passavam por manutenção periódica com o suporte das empresas locais.

Apesar do grande número de participantes, o movimento ocorreu sem qualquer incidente.

Ao final da manifestação, o prefeito de Sertãozinho, Zézinho Gimenez, entregou ao secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, um documento que resume os vários pedidos já feitos pelo setor para incentivar a produção de etanol e retomar os investimentos nas indústrias canavieira e de base.

Entre os pedidos estão a melhor remuneração ao etanol e a definição clara do papel do biocombustível e da biomassa, produzidos a partir da cana-de-açúcar, na matriz energética do País.

Veja a seguir o documento na íntegra.

Fonte: www.unica.com.br