Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • +0,48%

    80.135,62

  • 16/01/2018 14h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,82%

    R$ 3,237

  • 16/01/2018 14h00
    UOL

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 7,71%

    R$ 61,79

  • 16/01/2018 14h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 1,94%

    R$ 1,8515/L

  • 16/01/2018 14h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 1,03%

    R$ 1,9476/L

  • 16/01/2018 14h00
    CEPEA

Projeto prevê investimento da Cesp em cogeração

 

Está em fase de formatação projeto que altera o estatuto social da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), controlada pelo governo estadual, para que a empresa passe a investir em geração de eletricidade a partir da biomassa. Conforme apurado pelo JornalCana, esse projeto deve ficar pronto ainda nesta semana.

O objetivo é permitir à Cesp ampliar sua oferta de eletricidade. Hoje, a companhia tem potência instalada de 6,6 mil megawatts (MW) e, com a geração por biomassa, pode aumentar essa potência em até o triplo, caso toda a capacidade de cogeração pela biomassa de cana-de-açúcar do país (13 mil MW) fosse adotada.

Pelo esboço do projeto, a Cesp atuaria de forma semelhante a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), que investe na implantação de térmica (em greenfield ou retrofit) e durante período de 20 anos fica com todo ou parte do faturamento da eletricidade comercializada. Depois desse prazo, o sistema fica para a companhia na qual a térmica foi implantada.

Fonte: Delcy Mac Cruz - 16/03/2015