Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • -0,53%

    75.604,34

  • 22/09/2017 00h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • 0,48%

    R$ 3,144

  • 22/09/2017 00h00
    UOL

AÇÚCAR INTERNACIONAL

  • Variação

    Valor

  • 0.20%

    14.73 USd/lb.

  • 22/09/2017 00h00
    Bloomberg

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 0,40%

    R$ 52,54

  • 22/09/2017 00h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,55%

    R$ 1,4355/L

  • 22/09/2017 00h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 1,97%

    R$ 1,5837/L

  • 22/09/2017 00h00
    CEPEA

Reservatório de usinas cai a pior nível desde 2002

 

A atuação de uma massa de ar seco e a consequente ausência de chuva sobre os reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste – que concentram 70% da capacidade de geração do país - levaram os estoques de água das usinas de energia ao pior nível para os primeiros dias de fevereiro desde que o levantamento diário começou a ser feito, em 2002.

Não existem dados diários sobre níveis de reservatórios disponíveis para 2001, quando houve o racionamento. No entanto, entre os meses de janeiro e fevereiro daquele ano, o nível dos reservatórios no Sudeste variou entre 31,4% e 33,5%.

Entre os dias 1 e 9 deste mês, a estocagem média correspondeu a apenas 38,9% da capacidade de armazenamento de água pelas usinas, revela análise dos dados diários disponíveis pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

No ano passado, considerado crítico também pela forte estiagem, a média do mesmo período era de 39,7%. Apenas em 4 dos 13 últimos fevereiros, o nível dos reservatórios ficou abaixo dos 50% da capacidade, considerando os nove primeiros dias. Em oito desses períodos, o patamar foi além de 60%

Fonte: Folha de S.Paulo