Sermasa Equipamentos Industriais

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
Carregando

COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • -148,52 (-0,13%)

  • 10/12/2019 03h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • -0,0002 (-0,0048%)

  • 10/12/2019 03h00
    Yahoo

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 4,85%

    R$ 68,74

  • 10/12/2019 03h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 2,48%

    R$ 2,0097/L

  • 10/12/2019 03h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 1,17%

    R$ 2,1721/L

  • 10/12/2019 03h00
    CEPEA

Bovespa opera em alta com Copom e Previdência no foco

 

bovespa opera em alta com copom e previdencia no foco

 

Na véspera, a Bolsa fechou em queda de 0,65%, aos 94.388 pontos. O principal indicador da bolsa paulista, a B3, opera em alta nesta quarta-feira (8), em dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central e de participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, na comissão especial da reforma da Previdência na Câmara, em sessão também marcada pela repercussão do balanço da Petrobras e dados de vendas e produção da Vale no começo do ano.

Às 13h32, o Ibovespa subia 1,63%, aos 95.931 pontos.

Entre as maiores altas, Petrobras subia acima de 3%, após anunciar na véspera lucro de R$ 4,03 bilhões no primeiro trimestre. Bradesco e Banco do Brasil tinham alta acima de 2%. Cielo subia 5%.

Entre as quedas, Vale recuava perto de 1%, após informar queda de 22% nas vendas no 1º trimestre, em meio aos cortes de produção decorrentes do impacto da tragédia de Brumadinho.

Fora do Ibovespa, as ações da Taurus (FJTA4) subiam 21%, após decreto do presidente Bolsonaro que facilita a venda de armas e munições no país.

Na véspera, a Bolsa fechou em queda de 0,65%, aos 94.388 pontos, no segundo recuo consecutivo.

Cenário local
A decisão do Copom deve ser anunciada por volta das 18h, e a expectativa do mercado financeiro é que a taxa básica de juros, a Selic, seja mantida em 6,5% ao ano. Se confirmada, esta será a nona manutenção seguida da taxa Selic, que permanecerá no menor patamar da série histórica.

Na Câmara dos Deputados, a comissão especial da reforma da Previdência ouvirá nesta tarde o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele irá participar da primeira de uma série de audiências públicas que a comissão vai realizar para debater a proposta, considerada pelo governo como a principal medida para recuperar as contas públicas do país.

No exterior, as bolsas de Nova York operavam em leve alta, de olho a desdobramentos das negociações comerciais entre os Estados Unidos e China. O presidente Donald Trump disse nesta quarta-feira que ficará feliz em manter as tarifas sobre produtos chineses.


Fonte: G1