Sermasa Equipamentos Industriais

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
Carregando

COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • A partir de 1:45PM BRT. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • A partir de 6:00PM BST. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 1,45%

    R$ 75,68

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,83%

    R$ 1,6607/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 0,82%

    R$ 1,8762/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

Bovespa sobe mais de 2% com expectativa de medidas de estímulo pelo mundo

 

 
 
Na sexta-feira, Ibovespa fechou em alta de 1,15%, a 104.171 pontos, mas acumulou queda de 8,37% na semana, no pior resultado semanal desde 2011.
 
O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera em alta nesta segunda-feira (2), em sessão instável, após acumular perda de mais de 8% na semana passada, em meio a perspectivas de ações de bancos centrais para frear o impacto da disseminação do coronavírus no ritmo da atividade econômica global.
 
Por volta das 15h32, o Ibovespa subia 2,46%, a 106.733 pontos. Veja mais cotações.
 
Hypera liderava os ganhos do dia, com valorização de quase 14% após comprar portfólio de medicamentos da Takeda por US$ 825 milhões, incluindo Neosaldina e Dramin. Segundo a companhia, aquisição fará da Hypera a maior empresa farmacêutica do Brasil e a líder em medicamentos isentos de prescrição.
 
Vale e Petrobras subiam acima de 4%.
 
Entre as principais baixas do dia, CVC Brasil despencava mais de 12%, após a operadora de turismo divulgar no fim de semana que constatou indícios de erros em sua contabilidade, que se confirmados poderão significar ajustes significativos nos resultados reportados pela companhia, destaca a Reuters.
 
Grupo Pão de Açúcar era outra pressão de baixa, com queda de mais de 8%.
 
Já o dólar engata a nona sessão de alta seguida, sendo negociado ao redor de R$ 4,50.
 
Na sexta-feira, o Ibovespa fechou em alta de 1,15%, a 104.171 pontos, mas registrou a pior semana desde 2011. No acumulado na semana, perdeu 8,37%, o pior resultado desde a semana encerrada no dia 5 de agosto de 2011, segundo a Economatica. O índice acumulou queda de 8,43% no mês e recuo de 9,92% no ano.
 
O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera em alta nesta segunda-feira (2), em sessão instável, após acumular perda de mais de 8% na semana passada, em meio a perspectivas de ações de bancos centrais para frear o impacto da disseminação do coronavírus no ritmo da atividade econômica global.
 
Por volta das 15h32, o Ibovespa subia 2,46%, a 106.733 pontos. Veja mais cotações.
 
Hypera liderava os ganhos do dia, com valorização de quase 14% após comprar portfólio de medicamentos da Takeda por US$ 825 milhões, incluindo Neosaldina e Dramin. Segundo a companhia, aquisição fará da Hypera a maior empresa farmacêutica do Brasil e a líder em medicamentos isentos de prescrição.
 
Vale e Petrobras subiam acima de 4%.
 
Entre as principais baixas do dia, CVC Brasil despencava mais de 12%, após a operadora de turismo divulgar no fim de semana que constatou indícios de erros em sua contabilidade, que se confirmados poderão significar ajustes significativos nos resultados reportados pela companhia, destaca a Reuters.
 
Grupo Pão de Açúcar era outra pressão de baixa, com queda de mais de 8%.
 
Já o dólar engata a nona sessão de alta seguida, sendo negociado ao redor de R$ 4,50.
 
Na sexta-feira, o Ibovespa fechou em alta de 1,15%, a 104.171 pontos, mas registrou a pior semana desde 2011. No acumulado na semana, perdeu 8,37%, o pior resultado desde a semana encerrada no dia 5 de agosto de 2011, segundo a Economatica. O índice acumulou queda de 8,43% no mês e recuo de 9,92% no ano.
 
Fonte: G1