Sermasa Equipamentos Industriais

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
Carregando

COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • A partir de 1:45PM BRT. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • A partir de 6:00PM BST. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 1,45%

    R$ 75,68

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,83%

    R$ 1,6607/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 0,82%

    R$ 1,8762/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

Bovespa tem forte alta após tombo da véspera; Petrobras recupera parte das perdas

 

 
 
Na véspera, Ibovespa teve queda de 12,17% – o maior tombo desde 1998.
 
O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera em forte alta nesta terça-feira (10), enquanto lá fora os mercados acionários se recuperam, em meio a expectativas de ações coordenadas de governos e bancos centrais de todo o mundo para ajudar as economias em meio ao surto do novo coronavírus.
 
Às 11h09, o Ibovespa tinha alta de 4,39%, a 89.848 pontos. Mais cedo, a alta chegou a superar 5%. 
 
Depois de recuar quase 30% na véspera, e ver seu valor de mercado 'encolher' US$ 91 bilhões, a Petrobras era destaque de alta, subindo 9,1% no caso das ações preferenciais, e 7,68% nas ordinárias. Já os papeis da Vale subiam 8,56%.
 
Na segunda-feira, a bolsa desabou 12,17%, na maior queda em mais de 20 anos. O dia foi marcado por uma tensão generalizada nos mercados globais após o tombo preços do petróleo adicionar mais um componente de turbulência, elevando os temores de uma recessão global.
 
Com a queda, a bolsa de valores apagou os ganhos de 2019 e voltou ao patamar de 27 de dezembro de 2018, quando marcou 85.460 pontos. No ano, o Ibovespa acumula queda de 25,58%.
 
Expectativas de recuperação
O presidente norte-americano Donald Trump disse na segunda-feira que tomará importantes medidas para proteger a economia dos EUA contra impactos da disseminação do coronavírus, enquanto o governo do Japão planeja gastar mais de US$ 4 bilhões em um segundo pacote de ações para lidar com o vírus.
 
Nesta terça-feira, a possibilidade de estímulos econômicos e sinais da Rússia de que conversas com a Opep seguem possíveis apoiavam a reação dos preços do petróleo no exterior, com o Brent em alta de mais de 10%, depois de registrar a maior queda em quase 30 anos na segunda-feira.
 
"Após uma 'segunda-feira negra', os ativos de risco estão abrindo em forte alta essa manhã. A possibilidade de uma atuação dos 'policymakers' para lidar com a crise, aliado a preços e 'valuations' mais atrativos está sustentando o mercado", afirmou o estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos, mais cedo em uma rede social, segundo a Reuters.
 
"Eu vinha com uma visão e um viés muito mais cauteloso e negativo nas últimas semanas. Neste momento, ainda vejo um cenário extremamente frágil e incerto. Ainda espero volatilidade, mas acredito que parte relevante desta incerteza tenha sido precificada nos ativos de risco."
 
Fonte: G1