Sermasa Equipamentos Industriais

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
Carregando

COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • -148,52 (-0,13%)

  • 10/12/2019 03h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • -0,0002 (-0,0048%)

  • 10/12/2019 03h00
    Yahoo

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 4,85%

    R$ 68,74

  • 10/12/2019 03h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 2,48%

    R$ 2,0097/L

  • 10/12/2019 03h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 1,17%

    R$ 2,1721/L

  • 10/12/2019 03h00
    CEPEA

Governo irá reduzir estimativa do PIB a cerca de 2,25% para 2019, diz agência

 

Governo PIB
 
O governo irá reduzir a estimativa oficial de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano a cerca de 2,25%, ficando no meio do caminho entre sua previsão original e o desempenho esperado pelo mercado, afirmou uma fonte da equipe econômica com conhecimento direto do assunto.
 
Em condição de anonimato, a fonte apontou que o governo também irá fazer um contingenciamento nas despesas do orçamento e que esse bloqueio deve ficar "bem próximo de 30 bilhões de reais".
 
As informações serão divulgadas no relatório bimestral de receitas e despesas, que o governo deve publicar até sexta-feira. No documento, a equipe econômica revisa seus parâmetros econômicos e suas estimativas para arrecadação e gastos no ano.
 
Em relação ao PIB, a estimativa oficial do governo ainda é de 2,5%, enquanto economistas ouvidos pela pesquisa Focus realizada pelo Banco Central vêm revisando suas contas continuamente para baixo, tendo apontado uma expectativa de 2,01% no levantamento mais recente.
 
Já o contingenciamento virá para consolidar uma postura de cautela, diante de incertezas envolvendo receitas esperadas para o ano, como os R$ 12 bilhões com privatização da Eletrobras que estavam discriminados no Orçamento.
 
O governo lança mão do contingenciamento para assegurar o cumprimento da meta de resultado primário, fixada neste ano em um déficit de R$ 139 bilhões.
 
 
Fonte: Época Negócios