Sermasa Equipamentos Industriais

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
Carregando

COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • A partir de 1:45PM BRT. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • A partir de 6:00PM BST. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 1,45%

    R$ 75,68

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,83%

    R$ 1,6607/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 0,82%

    R$ 1,8762/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

Governo libera o registro de 44 agrotóxicos genéricos e 2 biológicos inéditos para uso dos agricultores

 

 
Dos genéricos, 27 são pesticidas químicos e 17 são produtos biológicos, normalmente utilizados na produção orgânica. São 112 registros no ano.
 
O Ministério da Agricultura publicou nesta sexta-feira (3) a liberação de mais 46 agrotóxicos para o uso dos agricultores. Na semana passada, o governo havia autorizado 18 pesticidas para que a indústria possa formular novos produtos. Na soma, são 112 novas autorizações neste ano.
 
Do total, 2 produtos liberados são inéditos e biológicos, normalmente utilizados na agricultura orgânica. Pela legislação brasileira, tanto produtos biológicos utilizados na agricultura orgânica quanto químicos utilizados na produção convencional são considerados agrotóxicos.
 
Os outros 44 são genéricos de produtos já autorizados no país, sendo 28 pesticidas químicos e 16 defensivos biológicos. Segundo o governo, todos esses princípios ativos, ou seja, a base do agrotóxico, já estavam liberados no país, são os chamados "produtos formulados equivalentes".
 
Na lista de princípios ativos químicos, a maioria é liberado na União Europeia e nos Estados Unidos. Entre os destaques estão os inseticidas Abamectina, produto considerado altamente tóxico pela Anvisa, e o Fipronil, que está relacionado a morte de abelhas.
 
E outros produtos muito vendidos como o 2,4-D e a Atrazina.
 
Fonte: G1