Sermasa Equipamentos Industriais

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
Carregando

COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • A partir de 1:45PM BRT. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • A partir de 6:00PM BST. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 1,45%

    R$ 75,68

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,83%

    R$ 1,6607/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 0,82%

    R$ 1,8762/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

Ministério da Economia prevê queda de 7,5% para PIB do 2º trimestre

 

 
 
Nesta quarta-feira, 15, a Secretaria de Política Econômica (SPE) manteve a previsão para a queda do PIB em 2020 em 4,7%.
 
Diante da pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Economia espera uma queda de 7,5% no Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre ante o primeiro trimestre deste ano.
 
Na comparação com o primeiro trimestre de 2019, o recuo projetado é de 9,3%. Dessa forma, o PIB acumulado em quatro trimestres atingirá -1,7%.
 
A estimativa é que apenas o setor agropecuário cresça no segundo trimestre, 1,9% ante o trimestre anterior. Nessa comparação, é esperado um recuo de 7,7% em serviços e de 13,1% na indústria.
 
Nesta quarta-feira, 15, a Secretaria de Política Econômica (SPE) manteve a previsão para a queda do PIB em 2020 em 4,70%.
 
O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, argumentou que o mercado financeiro tem revisto suas projeções para a recessão da economia brasileira em 2020, reduzindo a estimativa de queda do PIB neste ano. “Temos visto que mercado já reduziu a intensidade de projeção para a queda do PIB em 2020. Os dados mostram que abril foi o fundo do poço e agora há movimento de recuperação”, afirmou. “Os indicadores de serviços, varejo, construção civil e financeiros apontam para essa recuperação”, acrescentou.
 
O dado previsto pelo Ministério da Economia é mais otimista que a previsão do mercado. No último relatório Focus, os analistas consultados pelo Banco Central estimaram uma queda de 6,10% para o PIB de 2020.
 
Fonte: EXAME