Sermasa Equipamentos Industriais

Newsletter

Cadastre seu e-mail e fique por dentro sobre vagas de emprego, informativos de mercado, opiniões e artigos técnicos.
Enviar
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.
Carregando

COTAÇÕES

BOVESPA

  • Variação

    Pontos

  • A partir de 1:45PM BRT. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

DÓLAR COMERCIAL

  • Variação

    Valor

  • A partir de 6:00PM BST. Mercado aberto.

  • 25/06/2020 14h00
    Yahoo

AÇÚCAR CRISTAL

  • Variação

    Valor

  • 1,45%

    R$ 75,68

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL HIDRATADO

  • Variação

    Valor

  • 0,83%

    R$ 1,6607/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

ETANOL ANIDRO

  • Variação

    Valor

  • 0,82%

    R$ 1,8762/L

  • 25/06/2020 14h00
    CEPEA

PIB da zona do euro cai 12,1% no 2º trimestre, e bloco entra em recessão

 

 
 
Agência oficial de estatísticas apontou que o resultado é 'de longe a queda mais acentuada desde o início da série, iniciada em 1995'.
 
Em meio à pandemia do coronavírus, a economia da zona do euro registrou uma queda de 12,1% no segundo trimestre deste ano - "de longe" o maior recuo desde o início da série histórica da pesquisa, iniciada em 2015, segundo a Eurostat, a agência oficial de estatísticas do bloco. Considerando os 27 países que fazem parte da União Europeia, a queda foi de 11,9%.
 
O desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) de abril a junho coloca o bloco econômico em recessão técnica (definida por dois trimestres seguidos de retração). No primeiro trimestre, a economia da zona do euro registrou queda de 3,6%, e a da União Europeia, contração de 3,2%.
 
A Eurostat lembra que os dados são primeiras estimativas, baseadas em dados ainda incompletos, que poderão passar por revisões. A próxima estimativa está prevista para ser divulgada no dia 14 de agosto.
 
2020 x 2019
Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, o PIB da zona do euro recuou em 15%, enquanto o da União Europeia caiu 14,4%. No primeiro trimestre, as quedas foram de 3,1% e 2,5%, respectivamente, na mesma comparação.
 
"Essas também foram de longe as maiores quedas desde o início da série em 1995", apontou a Eurostat.
 
Países
Entre os países cujas informações já foram divulgadas, a Espanha registrou a maior contração no trimestre, na comparação com os três meses anteriores: 18,5%. Em Portugal, a queda foi de 14,1%, na França, de 13,8%, e na Itália, de 12,4%.
 
Fonte: G1